Autoestima: precisamos conversar sobre isso!



A nossa autoestima é formada pela maneira como nos vemos e pelos sentimentos e pensamentos que temos sobre nós. Se o valor que nos atribuímos é alto, nossa autoestima é alta, e nos tornamos mais confiantes e decididos. 


Assim, temos uma atitude positiva em relação à vida. Se a autoestima for baixa, nossa tendência é nos fecharmos, ficarmos na defensiva e sermos muito duros conosco.


Neste artigo, você poderá entender um pouco mais sobre autoestima e como ela influencia na sua vida.


Como a autoestima influencia na vida pessoal e profissional?

Quando você se sente confiante, se ama e acredita em si mesmo, fica mais fácil ter motivação para lutar pelo que deseja. Por isso, ter a autoestima elevada é importante tanto para sua vida pessoal quanto profissional. 


Na vida amorosa, por exemplo, se você tiver autoestima baixa, pode se sentir inseguro e não merecedor de ter ao seu lado alguém especial e que te ame, o que pode trazer dificuldades para ter um relacionamento.

Já no trabalho, quem tem autoestima elevada tende a confiar nas próprias ideias e tomar boas decisões, além de manter bons relacionamentos com líderes e colegas. 


As pessoas com baixa autoestima, por outro lado, costumam agir na defensiva no ambiente de trabalho, tendo comportamentos negativos que afetam as atividades e os relacionamentos profissionais.


O que é baixa autoestima?

A baixa autoestima ocorre quando a pessoa tem uma imagem ruim de si mesma, não confia nas suas próprias opiniões e tem dificuldade em se aceitar, entre outros fatores. 


A pessoa com baixa autoestima, muitas vezes, minimiza as próprias necessidades, evita se expor e não consegue defender os próprios direitos. Tudo isso pode causar problemas de relacionamento e para a saúde mental, com estresse, ansiedade e depressão. 


A baixa autoestima, portanto, é um problema real e que merece ser visto e tratado com seriedade.


Quais são os sinais da baixa autoestima?

Para saber se você ou alguém com quem você convive tem autoestima, é importante saber reconhecer o problema. Veja alguns sinais:

  • Pensar demais e ter medo de encarar desafios;

  • Ansiedade

  • Ser muito duro consigo mesmo, mas tolerante com os outros;

  • Ter dificuldade em confiar na sua opinião;

  • Trabalhar demais: o vício no trabalho pode ser uma fuga dos problemas do mundo real.

Como aumentar a autoestima?

O primeiro passo para melhorar sua autoestima é conhecer a si mesmo. O autoconhecimento permitirá a você conhecer suas reais capacidades e limitações, pontos fortes e fracos. Isso ajudará o desenvolvimento da autoconfiança e do amor próprio.


A baixa autoestima está longe de ser uma futilidade. Ela é um problema sério, que pode levar a um quadro de depressão e, portanto, deve ser tratada o quanto antes.


As orelhas em abano são muitas vezes um fator que pode contribuir para uma autoestima baixa. Quer saber mais sobre a otoplastia, cirurgia das orelhas? Então baixe o nosso e-book Otoplastia sem medo!

0 visualização

Responsável técnico 

Dr. Marcelo S. Assis

CRM / SP 93.498

RQE : 22.824

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram

© 2015 por Projeto Orelhinha.

Todos os direitos reservados

www.projetoorelhinha.com.br